<META content="MSHTML 6.00.2900.2604" name=GENERATOR><!-- --><style type="text/css">@import url(https://www.blogger.com/static/v1/v-css/navbar/3334278262-classic.css); div.b-mobile {display:none;} </style> </HEAD><BODY><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d8940721423393911285\x26blogName\x3dCoisas+de+uma+Chef\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://coisasdeumachef.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://coisasdeumachef.blogspot.com/\x26vt\x3d8704643840310654996', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
segunda-feira, 5 de janeiro de 2009
Comfort Food





Comer não tem, necessariamente, a ver com ter fome. Muitas vezes comemos porque está na hora, ou porque está à mesa boa companhia de garfo. E tem muita gente que se alimenta quando está desconfortável emocionalmente: cansado, ansioso ou sozinho.

Algumas comidinhas em especial me deixam feliz. São um santo remédio para aquela tristeza feminina sem explicação, saudade, carência e até mesmo frio ou calor.

Há um tipo ideal de culinária para saciar a fome emocional e ela tem ganhado muita importância nesse mundo cheio de stress: Chama-se COMFORT FOOD. Literalmente “comida confortável”. A comfort food é a comida emocional - desperta sensações agradáveis e evoca o prazer e o bem-estar ligado à infância, à história de vida. É uma tendência forte que começa a se popularizar no Brasil, num contraponto ao fast food e à racionalidade dos alimentos funcionais, nos quais os benefícios à saúde são o chamariz.


Essa recompensa especial que nos conforta geralmente custa pouco, é simples, fácil de preparar e frequentemente inclui agradáveis associações de família e infância.
Até por isso podem variar bastante, dependendo de questões geográficas e culturais.Um gaúcho dificilmente terá reminiscências alimentares com um Acarajé, tampouco um baiano vai lembrar de sua infância comendo Pinhão Cozido... A sensação deve pré-existir na nossa memória gusto-olfato-afetiva aliada a prazer e bem-estar.

Deixo hoje pra vocês um prato que para mim tem todas as características daquilo que posso chamar de Comfort Food. Manezinho Araújo




O Manezinho Araújo é uma sobremesa que minha mãe preparava quando eu era ainda criança e toda vez que penso ou provo esta sobremesa, minha memória gusto-olfato-afetiva é ativada.



Manezinho Araújo

Tipo de Culinária: Sudeste
Categoria: Doces
Subcategorias: Cremes
Rendimento: 6 porções

Ingredientes:

300 gr de açúcar
1 unidade(s) de canela em pau
6 unidade(s) de banana em rodelas


Creme
6 unidade(s) de gema de ovo
1 lata(s) de leite condensado
3 colher(es) (sopa) de amido de milho
400 ml de leite


Cobertura
6 unidade(s) de clara de ovo
300 gr de açúcar

Modo de fazer:

Coloque o açúcar em uma panela e deixe caramelizar. Quando estiver quase
caramelizado mexa e acrescente a banana e a água. Deixe no fogo baixo até
caramelizar a banana e derreter o açúcar.

Creme
Dissolva o amido de milho no leite e leve junto com o leite condensado para
ferver. Depois de fervido retire do fogo e misture com as gemas. Leve ao fogo
novamente para cozinhar as gemas.

Cobertura
Bata as claras junto com o açúcar até ficar em ponto de suspiro.
200 ml de água













Marcadores: ,